14/12/2021 às 12h01min - Atualizada em 14/12/2021 às 12h01min

Ex-moradores da Comunidade Dubai protestam no Centro Administrativo de João Pessoa

Manifestantes reivindicam reunião com representante da Prefeitura Municipal de João Pessoa

Portal Correio
Foto: Divulgação/Movimento Sem-Teto
Ex-moradores da Comunidade Dubai, localizada no bairro de Mangabeira VIII, Zona Sul de João Pessoa, fizeram um protesto em frente ao Centro Administrativo Municipal da Capital na manhã desta terça-feira (14).

O ato, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), chegou a bloquear um trecho do km 24 da BR-230, nos dois sentidos da via, que foram liberados por volta das 10h40.

Ainda conforme a PRF, os manifestantes, retirados da Comunidade Dubai por meio de ordem judicial, reivindicam reunião com representante da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

O Portal Correio procurou a assessoria de imprensa da PMJP, mas a gestão municipal não havia definido um posicionamento referente à questão dos manifestantes até a publicação desta matéria.

A redação também tentou contato com representantes do movimento, mas as ligações não foram atendidas.

Entenda o caso

De acordo com investigações policiais, a área de 15 hectares da Comunidade Dubai é remanescente de Mata Atlântica e foi devastada e loteada ilegalmente por um traficante que comandava a região. João Paulo Sousa dos Santos, conhecido como Sheik, foi preso no dia 9 de novembro, na Operação Dubai. 

Dias após a prisão, a ordem judicial para reintegração de posse foi concedida pela 4ª Vara da Fazenda Pública, em ação civil pública de iniciativa do Município de João Pessoa.
Órgãos de segurança e fiscalização cumpriram o mandado em operação deflagrada no início da manhã do dia 23.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes suspendeu, no último dia 29 de novembro, a ordem de desocupação da Comunidade Dubai. A liminar atendeu a pedido do Conselho Estadual dos Direitos Humanos.

Na ocasião, em nota divulgada, a Prefeitura de João Pessoa disse que a decisão do ministro não prevê o retorno dos moradores à Comunidade Dubai. A administração municipal também alegou que o STF foi levado ao erro ao ser informado pelo processo movido no último dia 24 de novembro que a desocupação da comunidade estava em plena execução, estando prevista para ser concluída no dia 27.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »