08/04/2022 às 18h13min - Atualizada em 09/04/2022 às 00h00min

Check Point Software apoia a missão Rakia no espaço

A empresa israelense de cibersegurança ajudará a proteger a missão da Estação Espacial Internacional, hospedando instalações de sala de controle e serviços de segurança cibernética em sua sede em Tel Aviv

SALA DA NOTÍCIA Check Point Software
https://www.checkpoint.com/pt/
Centro da Missão Rakia (créditos fotos Asaf Malka)
A Check Point Software Technologies apoia a missão espacial israelense Rakia hospedando a comunicação para o centro de controle especializado, localizado em sua sede em Tel Aviv, onde também acomodará um centro de visitantes. Hoje, 8 de abril, o astronauta israelense Eytan Stibbe decolou de Cabo Canaveral, Flórida, em uma missão à Estação Espacial Internacional (ISS). Enquanto estiver lá, ele conduzirá 35 experimentos, desde pesquisas em alimentos e agricultura, testes médicos, o impacto da microgravidade na degradação do plástico, até experimentos com eventos luminosos transitórios e muito mais. A missão está programada para durar de oito a 14 dias.

Como parte do projeto, o exclusivo Centro da Missão Rakia foi construído nos escritórios da Check Point Software em Tel Aviv. O centro inclui uma sala de controle a partir da qual cientistas, artistas e educadores podem monitorar as atividades de Eytan Stibbe e permitir que eles façam as mudanças necessárias nos experimentos em tempo real, enquanto conduzem um diálogo direto com a sala de controle da Estação Espacial Internacional nos Estados Unidos.

“Nos últimos anos, as empresas gastaram bilhões de dólares tentando estabelecer um caminho ‘fácil’ para o espaço, o que criou novas tecnologias e, por sua vez, novos desafios de segurança cibernética”, diz Oded Vanunu, head de pesquisa de vulnerabilidade de produtos da Check Point Software Technologies. “Com uma enorme quantidade de comunicação e dados entre a espaçonave e a Terra, todas as fases da missão Rakia precisam ser protegidas. Estamos orgulhosos de garantir essas comunicações vitais entre a estação espacial e nosso centro de controle na Terra.”

A missão permitirá que empresários e pesquisadores israelenses promovam ideias inovadoras e proporcionará uma rara oportunidade para eles testarem seus empreendimentos em um ambiente de estudo único, contribuindo assim para as empresas de pesquisa internacionais e israelenses. O centro de visitantes, hospedado pela Check Point Software, tornará o Centro da Missão Rakia acessível a milhares de estudantes, permitindo que eles experimentem a jornada humana no espaço por meio de elementos interativos e atividades educacionais. O centro está dividido em cinco complexos, cada um representando um aspecto diferente da missão:

1. O Complexo da Estação Espacial Internacional
2. O Centro da Missão Rakia
3. O Complexo de Experimentos Científicos
4. O Complexo da vida na Estação Espacial Internacional
5. O Projeto Inspirador “There is no dream too far away” ("Não há sonho muito distante")

Os visitantes poderão realizar uma visualização do experimento Crisper, da Universidade de Tel Aviv e do Instituto Volcanic, que testará o diagnóstico genético de vírus e bactérias em missões espaciais sob condições de microgravidade.

Além disso, será feita uma simulação de um experimento médico a distância - detecção de estresse e monitoramento do bem-estar de astronautas remotos -, pelo “Sheba Medical Center”, que reconhece o desenvolvimento de sofrimento emocional e situações estressantes por meio de um aplicativo. O aplicativo analisará o estado emocional dos visitantes, assim como o dos astronautas na estação espacial.

Já a área inspiradora “No Dream Too Far” é uma exposição especial de fotografia que demonstra a “Coppola”, também conhecida como a janela por meio da qual os astronautas observam a Terra da Estação Espacial Internacional.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »