28/06/2022 às 12h30min - Atualizada em 28/06/2022 às 12h30min

Caso Tarik e Gabrielle: Relatório aponta embriaguez ao volante, mas defesa de motorista fala em possível ‘culpa da vítima’

Defesa trata o caso como acidente. Robson Andrade foi preso em flagrante e liberado após audiência de custódia

Portal Correio
Tarik Lima e Gabrielle Oliveira (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
Relatório da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou que o professor Robson Andrade de Lima, que atropelou e matou o cantor Tarik Lima Júnior e da namorada Gabrielle Oliveira, estava embriagado. Apesar de o documento informar que o motorista estava com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool, a defesa trata o caso como acidente. Robson Andrade foi preso em flagrante e liberado após audiência de custódia.

“A Justiça entendeu que ele [Robson Andrade] não representava nenhum risco ao processo, tampouco à sociedade. Ele é um cidadão de bem, professor, com mestrado e doutorado na sua área de atuação, então não há razão para que ele responda esse processo na prisão”, disse o advogado Aécio Farias, à TV Correio.

As famílias das vítimas questionam a soltura do motorista, tendo como principal argumento a constatação de embriaguez ao volante.

“O inquérito continua. Vamos aguardar a conclusão das investigações, mas isso vai residir única e exclusivamente na seara jurídica. A defesa entende que isso tratar-se-ia, quando muito, de um crime culposo, vamos aguardar o desenrolar das investigações para, ao final, ele ser absolvido”, minimizou o advogado de defesa.



Aécio Farias não disse qual a justificativa de Robson Andrade para a colisão com a moto em que estavam Tarik e Gabrielle. O advogado de defesa falou que é preciso esperar o laudo pericial do caso, mas levantou a possibilidade de “culpa da vítima”.

“Ainda não foi realizado o exame pericial da Polícia Rodoviária Federal. Estamos aguardando para saber efetivamente o que ocorreu. Agora nós sabemos que nessa época muitas chuvas assolam nossa região, principalmente ali onde ocorreu o fato, que infelizmente, inunda. Então não sabemos ao certo o que aconteceu. Não sou técnico, então vamos aguardar a perícia para saber o que de fato aconteceu. O que sabemos é que foi um acidente. Se houve a culpa da vítima, exclusiva da vítima, ou não, vamos saber com a perícia“.

Ao Portal Correio, a Polícia Rodoviária Federal disse que não haverá perícia no caso, pois não houve mortes ainda no local da colisão. “O que a PRF faz é o Boletim de Acidente de Trânsito, que é disponibilizado para as partes envolvidas apenas”, explicou o órgão. O documento ainda não foi emitido.

Entenda o caso

O cantor Tarik Lima Júnior, de 25 anos, e a namorada, Gabrielle Oliveira, de 22 anos, estavam de moto e foram atingidos pelo carro do professor Robson Andrade de Lima na última sexta-feira (24), em um trecho da BR-101, em Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa. 

Gabrielle Oliveira morreu em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a caminho do hospital. Tarik chegou a ser internado no Hospital de Emergência e Trauma da Capital, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu na madrugada de domingo (26), durante procedimento cirúrgico.

Tarik começou a carreira musical em 2012. Ele se apresentava em barzinhos e igrejas no bairro Mangabeira, onde morava. Em 2020, passou a fazer sucesso com o remix de ‘Bate com Vontade’. Com participação de MC Dricka e Dadá Boladão, a faixa virou hit nas redes sociais. Na internet Tarik emplacou ainda outros sucessos, como ‘Eu vou te empurrar’ e ‘Eu vou te achar’.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »