12/08/2022 às 18h40min - Atualizada em 15/08/2022 às 00h00min

Por que as empresas precisam falar sobre etarismo?

Fábrica de Criatividade (FDC) promove treinamento para discutir sobre os desafios da diversidade etária e combate ao preconceito de idade

SALA DA NOTÍCIA Ana Cristina Rosado
www.FabricadeCriatividade.com.br
Tita Legarra

Segundo o IBGE, no Brasil 13% da população tem mais de 60 anos e a partir de 2031 haverá “mais idosos do que crianças e adolescentes, e em 2042 essa população alcançará o número de 57 milhões de brasileiros”. A Fábrica de Criatividade, empresa de gestão da inovação, com um olhar positivo para essa nova realidade vem investindo em times mais heterogêneos e preparando suas equipes. “De acordo com o relatório Global Report on Ageism, produzido pela Organização Mundial de Saúde, metade da população mundial tem atitudes preconceituosas em relação à idade, por isso uma das metas da Fábrica é valorizar quem tem mais experiência e preparar os jovens para atitudes mais positivas, completa Tita Legarra, sócia da FDC.


Sob o tema “Diversidade Etária’, no próximo dia 17, às 18h, o especialista MAURO WAINSTOCK fará uma contextualização sobre o assunto, falará sobre tendências e desafios da diversidade etária e, ainda, dará dicas para o combate ao preconceito de idade. “A expectativa de vida do brasileiro em 1940 era de 45 anos. Em 2020, quando o IBGE divulgou o último levantamento, este número pulou para 76,8 anos”, declara Mauro sobre a importância deste assunto fazer parte do cronograma do RH das empresas. “O objetivo desse encontro é realmente trazer a importância da inclusão de pessoas mais experientes, lembrando, como o próprio Mauro diz, que além da expectativa de vida ter aumentado, TODOS nós iremos chegar na maior idade. E as pessoas estão envelhecendo cada vez com mais energia para continuar no mercado. 
Conscientizar os benefícios de ter essa diversidade em empresas de inovação é fundamental . Afinal de contas, repertório é o que agrega e faz nossa caixa transboardar”, completa Tita.

Na ocasião, expectativa de vida, conceito de ageless, mercado de consumo, estatísticas, integração geracional,  inspirações reais, provocações, reflexões
recomendações de livros, séries e filmes e apresentação de  pesquisas, trabalhos e estudos realizados no Brasil e no exterior farão parte do escopo do programa imersivo. “Qual é o custo de abrir mão da experiência? Quanto vale o aprendizado daqueles que vivenciaram, na prática, vários planos econômicos? Quanto vale o conhecimento daqueles que já cometeram vários erros em suas carreiras; erros estes que, na época, serviram de aprendizado prático e que, provavelmente, não vão mais se repetir? Quanto vale ter vivido em um mundo em que não existia Internet e que obrigou este profissional a se adaptar aos meios virtuais e a se reinventar? Estes diferenciais, que não se aprende em cursos, mas se adquire ao longo dos anos, são extremamente significativos no mundo corporativo”, declara o especialista. 

Mauro tem mais de 30 anos de experiência em Comunicação, foi nomeado Linkedin Top Voice & Creator, palestrante sobre diversidade etária e sócio-fundador da consultoria HUB 40+ e  conselheiro empresarial, mentor de executivos, professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing e do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças.


Link
    Notícias Relacionadas »
    Comentários »