23/07/2021 às 18h06min - Atualizada em 24/07/2021 às 00h00min

Sidocal conclui negociações entre sindicatos e indústrias de doces e conservas sobre reajustes salariais

Sindicato das Indústrias de Doces e Conservas Alimentícias do Est. de São Paulo negociou propostas para as Convenções Coletivas de Trabalho prevendo repor, de duas formas, a correção salarial de 7,59% nos salários com a data-base da categoria em 1º de maio e correção da cesta básica chegando a 9,92%

SALA DA NOTÍCIA Tatiana Ferrador
www.sidocal.com.br
logo
                                                                                       






Representando mais de 3 mil empresas que industrializam produtos à base de atomatados, condimentos e temperos, molho de soja, doces e conservas alimentícias, o Sidocal (Sindicato da Indústria de Doces e Conservas Alimentícias no Estado de São Paulo) concluiu as negociações entre indústrias e colaboradores, e seus respectivos sindicatos, no intuito de assegurar as boas relações entre ambas as partes, assim como a manutenção e cumprimento dos direitos e deveres que envolvem as relações trabalhistas.
Nas últimas semanas o assessor jurídico do Sidocal, o advogado trabalhista Wolnei Tadeu Ferreira direcionou suas atividades com o propósito de atender aos interesses das categorias econômicas envolvidas nesta Convenção Coletiva de Trabalho, para o período de 1º de maio de 2021 a 30 de abril de 2022 e a data-base da categoria em 1º de maio, negociando reajustes salariais diferenciados para a Capital/Stilasp e Federação/Fetiasp, para ambos assegurando o INPC de 7,59% (sete vírgula cinquenta e nove por cento), observando porém um teto salarial de aplicação de até R$ 9.921,30 para a Capital e de R$8.310,49 para o Interior.
Outra concessão foi a correção da Cesta Básica em 9,92% (nove vírgula noventa e dois por cento), a partir de maio/2021, no importe final de R$ 288,00 (duzentos e oitenta e oito reais) para o Interior e de 9,54% e valor de R$310,00 para a Capital.
“Nosso trabalho é negociar com os sindicatos envolvidos diretamente com nosso segmento, Stilasp (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Laticínios e Alimentação de São Paulo/Região) e Fetiasp (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo) em busca de uma proposta legítima e realista para os dois lados, do trabalhador e da indústria.
De acordo com a secretária executiva do Sidocal, Vanessa Acunzzo, a maioria dos associados manifestaram concordância com a proposta apresentada e alguns optaram por negociações individualizadas sobre parcelamentos, abonos etc. “Na condição de entidade patronal, temos como finalidade defender todos os interesses das empresas do setor, especialmente nas negociações coletivas de trabalho, revisão dos tributos e questões relacionadas à sustentabilidade, pois nosso objetivo maior é propor ações voltadas ao crescimento sustentável do setor e fomentar meios de executá-las, de modo que as empresas tenham o Sidocal como uma entidade estratégica e eficiente na busca de soluções que ajudem o setor a prosperar cada dia mais”, conclui.


Sobre o SIDOCAL: O Sindicato da Indústria de Doces e Conservas Alimentícias no Estado de São Paulo (Sidocal) é uma entidade patronal que tem a finalidade de colaborar como órgão técnico para fins de estudo, proteção e representação legal das categorias econômicas de doces e conservas alimentícias do Estado. Sua missão é colaborar com os interesses da categoria econômica, na realização das negociações coletivas de trabalho, revisão dos tributos. O SIDOCAL vem se empenhando em organizar em seus aspectos técnicos assessoria jurídica, econômica e política, buscando institucionalizá-las e, conforme a demanda, visar a ampliação das mesmas. (www.sidocal.com.br)

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »