07/11/2022 às 21h49min - Atualizada em 08/11/2022 às 00h00min

12 de novembro - Dia Mundial da Pneumonia: saiba mais sobre a doença que é a maior causa infecciosa de óbitos em crianças, em todo o mundo

Em 2019, a pneumonia levou a óbito mais de 740 mil crianças menores de cinco anos, representando 14% de todas as mortes de crianças, nesta faixa etária, em todo o mundo. (1)

SALA DA NOTÍCIA Assessoria GSK
www.gsk.com.br
GSK

A vacinação é a principal forma de prevenção contra os agentes causadores da doença, mas a baixa cobertura vacinal preocupa. 3,14

 

A pneumonia é a infecção que mais leva crianças e adultos a óbito, ao redor do mundo. 1,6 Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2019, a doença foi fatal em mais de 740 mil crianças menores de cinco anos, representando 14% de todas as mortes de crianças nesta faixa etária, em todo mundo. 1 Estima-se que seja uma pessoa morrendo a cada 13 segundos. 6 Em 2030, a pneumonia poderá vitimar quase 6 milhões de crianças. 15 

Com o objetivo de aumentar a conscientização sobre essa infecção, alertar sobre os riscos e formas de prevenção, no dia 12 de novembro comemora-se o Dia Mundial da Pneumonia. 2 Ana Medina (CRF-RJ 24671), farmacêutica, imunologista e gerente de assuntos médicos de vacinas da GSK, explica um pouco mais sobre a doença:

“A pneumonia pode ser causada por diversos agentes infecciosos, incluindo vírus, bactérias e fungos, sendo o Streptococcus pneumoniae, conhecido como pneumococo, o mais comum entre as pneumonias bacterianas. Lembrando que o pneumococo também pode causar otite média, bacteremia e meningite”, ressalta a especialista, alertando sobre os sintomas e transmissão:

“Os sintomas mais comuns são tosse produtiva, dor torácica, mal-estar geral e febre. A transmissão da doença, assim como a COVID-19, pode ocorrer através de gotículas contaminadas com estes microrganismos, liberadas ao tossir ou espirrar. As crianças são as principais transmissoras, mesmo quando assintomáticas. Estima-se que praticamente todas as crianças, em algum momento da fase pré-escolar, tenham sido transmissoras do pneumococo em pelo menos uma ocasião, assim como adultos que têm contato direto com elas. Em idosos, a doença também pode ser grave e levar a óbito”.

A vacinação é a principal forma de prevenção da doença. Outras formas de prevenção incluem a lavagem das mãos e cobrir a boca ao tossir ou espirrar. A vacinação pneumocócica é capaz de prevenir a pneumonia causada pelo pneumococo, bactéria responsável por 60% dos casos de pneumonia. 3,7,8

 

Importância da vacinação contra a doença

A vacina pneumocócica conjugada 10-valente (VPC10) está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2010. 8  

O Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde (MS), recomenda duas doses da VPC10 aos 2 e 4 meses de idade, além de um reforço aos 12 meses. 9 Crianças que iniciaram o esquema primário após 4 meses de idade devem completá-lo, com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses do esquema primário e mínimo de 60 dias entre a 2ª dose e o reforço, que deve ser aplicado aos 12 meses. 9 Crianças sem comprovação vacinal, entre 12 meses de idade e 4 anos, 11 meses e 29 dias, tem direito a receber uma dose única.

Para os pacientes com indicação clínica especial, há a disponibilidade de imunizantes ou esquemas de doses diferentes para o pneumococo, incluindo VPC10, VPC13 e/ou VPP23, conforme as indicações dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs) – unidades públicas com infraestrutura e logística para atender indivíduos com quadros clínicos especiais, tais como imunodeficiências, doenças crônicas, transplantados, entre outras condições. 4

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) orientam que o uso das vacinas pneumocócicas conjugadas na infância siga um esquema de três doses primárias, aos 2, 4 e 6 meses de idade, com uma dose reforço entre 12 e 15 meses de idade. 10, 11

 

Baixa cobertura vacinal

Apesar da importância das altas coberturas vacinais, elas têm apresentado queda. 5 “Nos últimos anos temos acompanhado uma queda importante nas coberturas vacinais para a vacinação como um todo, incluindo a vacinação pneumocócica. Em 2019, a cobertura vacinal da vacina pneumocócica, englobando o esquema primário (primeira e segunda doses) e o reforço, ficou em 86,27%. Isso ainda no período pré pandêmico”, destaca Ana Medina, demonstrando preocupação com os dados:

“Em 2020 e 2021, com a pandemia de COVID-19, a situação das baixas coberturas vacinais se agravou, nos deixando com apenas 76,42% e 69,47% de cobertura, respectivamente. Quando falamos especificamente do reforço, essencial para a proteção, a cobertura vacinal foi de apenas 65,4% em 2021, o que significa um terço da população pediátrica desprotegida contra a doença. Esse ano, os dados parciais atualizados no início de novembro, mostram uma cobertura vacinal preocupante: apenas 41,66%. É muito importante que os responsáveis fiquem atentos às cadernetas de vacinação das crianças e procurem os profissionais de saúde em caso de dúvidas”, alerta.

 

Pneumonia e outras doenças

A doença pneumocócica pode se apresentar nas formas invasivas, como a meningite, a sepse e algumas pneumonias, e formas não invasivas como a maior parte das pneumonias, a otite média aguda (OMA), sinusite e conjuntivite. 12

“Além da prevenção das formas invasivas da doença pneumocócica, cujos exemplos incluem meningite e sepse, a vacinação pneumocócica protege também contra formas não invasivas. Essas últimas apresentam menor gravidade, mas têm grande importância pela alta frequência de acometimento na população e necessidade de uso de medicamentos, como a otite média aguda, por exemplo. Estima-se que mais de 80% das crianças com até 3 anos de idade tenham a doença pelo menos uma vez na vida. Os principais sintomas da otite média aguda são dor no ouvido, febre, irritabilidade e dificuldade de dormir”, explica Ana Medina.

Além da vacinação, outras formas de prevenção da doença pneumocócica incluem lavar as mãos, não fumar, cobrir a boca ao tossir e espirrar e evitar aglomerações. 13

 

Sobre a GSK

A GSK é uma biofarmacêutica multinacional, presente em 92 países, que tem como propósito unir ciência, tecnologia e talento para vencer as doenças e impactar a saúde global. A companhia pesquisa, desenvolve e fabrica vacinas e medicamentos especializados nas áreas de Doenças Infecciosas, HIV, Oncologia e Imunologia/Respiratória. No Brasil, a GSK é líder nas áreas de HIV e Respiratória e uma das empresas líderes em Vacinas. Para mais informações, visite.

 

Material dirigido ao público em geral. Por favor, consulte o seu médico.

NP-BR-ABX-PRSR-220016 - Novembro/2022
 

Referências:

  1. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Pneumonia. Key Facts. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  2. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA. Dia Mundial da Pneumonia: o que precisamos saber? Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  3. PORTAL FAMÍLIA SBIM. Vacinas. Vacinas pneumocócicas conjugadas. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  4. BRASIL. Ministério da Saúde. Manual dos centros de referência para imunobiológicos especiais. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  5. Pesquisa realizada na base de dados do DATASUS. Utilizando os limites “Imuno” para Linha, “Ano” para Coluna, “Coberturas vacinais” para Medidas, “2014-2022” para Períodos Disponíveis e “Todos os imunos” para Imuno. Disponível em: <link> Acesso em: 17 out. 2022.
  6. STOP PNEUMONIA ORG. Championing the fight to stop pneumonia. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  7. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA. Notícias. 12 de novembro: Dia Mundial da Pneumonia. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  8. INSTITUTO DE TECNOLOGIA E IMUNOBIOLÓGICOS DE BIOMANGUINHOS. Notícias e Artigos. 10 anos da vacinação pneumocócica no Brasil. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  9. BRASIL. Ministério da Saúde. Calendário de Vacinação 2022. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  10. SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário de vacinação do nascimento à terceira idade: recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) - 2022/2023. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022
  11. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Calendário de vacinação da SBP 2022. Disponível em:
    <link>. Acesso em: 17 out. 2022
  12. INSTITUTO DE TECNOLOGIA E IMUNOBIOLÓGICOS DE BIOMANGUINHOS. Doença pneumocócica: sintomas, transmissão e prevenção. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  13. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Notícias. Pneumonia: especialista esclarece sintomas e formas de prevenção. Disponível em: <link>. Acesso em: 17 out. 2022.
  14. Pesquisa realizada na base de dados do DATASUS. Utilizando os limites “Imuno” para Linha, “Ano” para Coluna, “Coberturas vacinais” para Medidas, “2019-2022” para Períodos Disponíveis e “Pneumocócica e Pneumocócica (1º ref)” para Imuno. Disponível em: <link> Acesso em: 03 nov. 2022.
  15. STOP PNEUMONIA ORG. About us. The Every Breath Counts Coalition is the world’s first public-private partnership to support national governments to end pneumonia deaths by 2030. Disponível em: <link>. Acesso em: 19 out. 2022.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »