28/06/2023 às 21h44min - Atualizada em 29/06/2023 às 00h00min

MPMEs: Conheça quatro tendências que podem ser aplicadas pelas micro e pequenas empresas

Super apps, IA e estratégias de fidelização são algumas das inovações e estratégias para impulsionar as vendas de micro, pequenas e médias

SALA DA NOTÍCIA Wesley Martins
Agência NoAr
 

No Brasil mais de 200 mil micro e pequenas empresas foram criadas no primeiro trimestre deste ano, segundo dados divulgados pela agência Sebrae. Com o mercado cada vez mais competitivo, é importante que as marcas invistam em tecnologias e estejam sempre atentas às mudanças de comportamento dos consumidores para sair na frente dos concorrentes e se destacarem no comércio eletrônico. 

Torna-se relevante prestar atenção em todas as mudanças para garantir o sucesso dos negócios que atuam no espaço online, sem resistir às novidades. “O Brasil conta com cerca de 50 milhões de compradores online, e esse número vem crescendo ano a ano devido a uma série de inovações e maior integração dessas tecnologias nas experiências de compra”, afirma Hawan Moraes, CEO e fundador da Simples Inovação, empresa modeladora de e-commerces. 

Acompanhando o mercado, Hawan pontua quais são as inovações e estratégias que vêm sendo aplicadas e que tanto impulsionam o sucesso aos comércios eletrônicos. Confira: 

ChatGPT-4

Modelos de linguagem baseados em aprendizagem, tais como o ChatGPT-4, podem ser utilizados nos aplicativos de e-commerce, uma vez que são treinados para prever palavras em sequências de texto. Essa função pode agilizar respostas aos usuários e indicar produtos personalizados com base nas preferências do cliente.

"O ChatGPT vem sendo um assunto muito comentado e não é à toa. Nos aplicativos, ele pode melhorar a experiência dos usuários e aumentar a probabilidade de conversão por fornecer assistência personalizada", pontua o executivo. 

Super apps

Os denominados super apps visam a experiência unificada em uma plataforma, diminuindo fricções em jornadas de compras e facilitando um maior número de atividades num só local. 

"Essa tendência vem do mercado asiático, da China, para ser exato, e integra ecossistemas ampliando os serviços oferecidos em um único aplicativo, como transações financeiras, pagamentos e carteira digital. Dessa forma, torna-se mais fluida a experiência do usuário”, continua Hawan.

Programa de pontos

Considerada uma estratégia de fidelização de clientes, disponibilizar um programa de pontos no e-commerce pode fazer com que os usuários optem por usar o aplicativo com mais frequência, pelo incentivo de acúmulo de benefícios e futura troca por produtos. 

Compras em lives

Também conhecida como live commerce, a estratégia de usar transmissões ao vivo para vender produtos já se provou efetiva lá fora, em países como China e Estados Unidos. É uma aplicação com muito potencial: a taxa de conversão é de 16%, enquanto a do e-commerce tradicional é de 2%, segundo pesquisa do Grupo Bittencourt.

Com o aumento do uso de vídeos nas redes sociais, Hawan acredita que as lives com objetivo de venda são uma tendência que ainda está aflorando no Brasil. "O Tik Tok, Kwai e Instagram costumam ser palco para essas lives, fazendo seguidores da marca acompanharem esses eventos e acabarem por comprar produtos anunciados, que muitas vezes são vendidos com preços promocionais por códigos divulgados durante as transmissões", finaliza o especialista.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »