04/10/2021 às 14h41min - Atualizada em 04/10/2021 às 14h41min

Anísio Maia diz que, antes de lançar candidatura pelo PT, "Ricardo primeiro tem que resolver seu problema de inelegibilidade"

Anísio ressaltou que os novos filiados terão que se adequar às regras do PT se estiverem interessados em lançar candidaturas em 2022.

Click PB
O deputado explicou que "o PT costuma escolher seus candidatos em construção democrática" (Foto: Walla Santos)
O deputado Anísio Maia, figura histórica do Partido dos Trabalhadores na Paraíba, comentou a chegada dos novos quadros à legenda na última semana. Em entrevista ao ClickPB, Anísio ressaltou que os novos filiados terão que se adequar às regras do PT se estiverem interessados em lançar candidaturas em 2022.

Anísio declarou ainda que, se o ex-governador Ricardo Coutinho quiser lançar candidatura em 2022, terá que resolver seu problema de inelegibilidade. Ele declarou que desconhece acordo para lançamento de candidatura do ex-governador com as instâncias superiores da legenda, mas adiantou que "se teve promessa de candidatura, Ricardo primeiro tem que resolver seu problema de inelegibilidade".

Na última semana, Ricardo Coutinho formalizou o seu retorno ao PT juntamente com Márcia Lucena. Em entrevista ao ClickPB, Anísio Maia, que não participou da solenidade, declarou que "pra mim, essa questão da filiação desse povo é assunto encerrado. Eles agora vão ter que se enquadrar nas regras do PT".

O deputado explicou que "o PT costuma escolher seus candidatos em construção democrática" e que os filiados não deverão quebrar as regras do partido. Além disso, Anísio ressaltou que o posicionamento para futuras alianças deverá ser feito a partir do que será escolhido pela maioria. "Hoje o PT está apoiando João Azevêdo, a maioria concorda com esse apoio", destacou Anísio Maia.

Inelegibilidade

Em maio deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou recurso e manteve a inelegibilidade de Ricardo Coutinho. Em 2020, ele foi declarado inelegível por abuso de poder político e econômico durante as eleições em 2014.

Em novembro de 2020, cinco dias antes das eleições, o TSE julgou três processos contra Ricardo Coutinho, tornando-o inelegível. Na época, ele era candidato a prefeito de João Pessoa.

Além deste imbróglio no TSE, Ricardo também corre outro risco de inelegibilidade. As contas do ex-governador referentes ao ano de 2017 foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) e seguem para análise da Assembleia Legislativa da Paraíba. Com base no parecer do TCE-PB, os deputados estaduais deverão decidir se aprovam ou reprovam as contas. Caso decidam pela reprovação, Ricardo Coutinho poderá ficar inelegível por oito anos.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »